18 de novembro de 2020 | Artigos

Estudo constata que cabras respondem a alguns sinais humanos da mesma maneira que os cães

Eu sempre fico animado quando estudos aproximam alguns comportamentos de animais – geralmente vistos para consumo para maioria da população -, com comportamentos de cães ou gatos. Na minha opinião, todos merecem viver (independente de seu comportamento), mas estudos como esse que vou apresentar abaixo, podem abrir os olhos de muitas pessoas para como esses animais são parecidos em alguns aspectos com os seus Pets, e podem fazer com que reflitam a respeito de suas escolhas alimentares.

Segundo um estudo realizado pela revista Frontiers in Psychology, – apoiado pela The Someone Project, da Farm Sanctuary – fornece a primeira evidência de como as cabras seguem as pistas humanas, como por exemplo, o gesto de apontar, implicando que a capacidade de perceber as pistas dadas pelos humanos não se limita apenas aos animais domesticados.

O estudo, realizado no Buttercups Sanctuary for Goats em Kent, Reino Unido, envolveu pesquisadores que escondiam comida em um dos dois baldes e indicavam a localização da comida para cabra com um gesto (dando uma pista). As cabras que conseguiram interpretar esse gesto foram transferidas para o teste real, onde foram confrontadas com uma condição que diferia na aparência e era exibida a uma distância semelhante ao alvo, e uma condição que parecia semelhante aos gestos apontadores proximais iniciais, mas era administrado de uma distância aumentada ao alvo. O estudo constatou que as cabras conseguiram encontrar o local correto quando os gestos de apontamento foram apresentados próximos ao local correto em comparação com quando o pesquisador estava mais longe do local da recompensa.

“Nós já sabíamos que as cabras estão muito sintonizadas com a linguagem corporal humana, mas não sabíamos se elas poderiam seguir uma sugestão humana, como um gesto de apontar da mesma maneira que cães e cavalos fazem para localizar uma recompensa”, escreveu o autor do estudo Christian Nawroth, PhD, do Instituto Leibniz de Biologia de Animais de Exploração Agrícola, na Alemanha.

“Este estudo tem implicações importantes na forma como interagimos com animais de criação e outras espécies, porque a capacidade dos animais de perceber as pistas humanas pode ser generalizada e não apenas limitada aos animais de companhia tradicionais”.

Os pesquisadores esperam que o estudo leve a uma melhor compreensão de como os animais de criação são qualificados em sua capacidade de interagir com os seres humanos com base em suas habilidades cognitivas – e a uma melhoria no bem-estar animal em geral.

E eu, Felipe, espero que cada vez mais todos os animais sejam vistos da mesma maneira e todos eles tenham o direito de viver!

 

Assine Newsletter do Veguia e fique por dentro das notícias do universo vegano! Clique aqui para assinar, não leva mais que um minuto!

Entre no Site do Veguia, curta no Facebook e siga no Instagram!

 

VIA: VegNews